Pesquisador UX e um detetive

As semelhanças entre um bom pesquisador e um bom detetive são impressionantes.

Talvez isso não seja uma surpresa, pois ambas as disciplinas envolvem investigação, ambas buscam estabelecer uma trilha de evidências e as usam para chegar à solução de um problema.

Mas vai além. O conhecimento necessário, as habilidades e a experiência necessárias e os métodos e técnicas utilizados também têm muito em comum. De fato, não é exagero dizer que trabalho de detetive é na verdade pesquisa e que pesquisa é realmente trabalho de detetive.

Então, o que podemos aprender sobre a pesquisa de experiência do usuário com o maior detetive de todos eles – Sherlock Holmes?

Sherlock Holmes era um investigador por excelência, mas ele não era um super herói (ele não tinha super poderes). Em vez disso, ele possuía habilidades bem aperfeiçoadas e conhecimento especializado sobre algumas coisas.

E ele não era nada senão metódico. Seu método compreendeu estes cinco passos:

Método

  • Entender o problema a ser resolvido.
  • Coletar os fatos.
  • Desenvolver hipóteses para explicar os fatos.
  • Eliminar as hipóteses menos prováveis ​​de chegar à solução.
  • Atuar na solução.

Familiar, não?

Leandro de Andrade.
Todos os direitos reservados.